domingo, 24 de abril de 2011

Chaves: 40 anos



Nesse ano, Chaves completará 40 anos de história. Isso é o reflexo do sucesso da série, que persiste no tempo e continua a cativar gerações inteiras de crianças no mundo inteiro. Confira sua história e suas curiosidades aqui, no VB.




(continua...)




História

  A história de sucesso da série “Chaves” começou a marcar as infâncias da geração da década de 70. O programa começou em 1971, mas a ideia nasceu em 1969, depois que Chaves e Chiquinha participaram de uma curta-metragem de um outro programa popular no México.
  O nome original é “El Chavo Del Ocho”, que significa “O garoto do 8”. O que pouca gente sabe é que essa é uma referência à emissora de televisão, que antes de se juntar com a Televisa, transmitia para o canal 8.

Apesar de o cenário ser montado com papelão por falta de recursos, o seriado foi um grande sucesso. Ainda hoje, o programa é exibido nos Estados Unidos pela Galavisíon e no Brasil pelo SBT. Com a saída de alguns personagens e a velhice de Bolanos, que já não era mais considerado apto a interpretar um garoto de oito anos, a produção de “Chaves” foi interrompida em 1992.

  No Brasil, a história do Chaves começa com a história do SBT, quando a TV não tinha a estrutura de rede nacional e se chamava “TVS” (TV Studios). Sílvio não tinha muitos recursos para preencher a grade de programação e acabou optando pela parceria com a Televisa. Chaves veio junto no lote de programas importados da Televisa: eram cerca de 13 episódios. Silvio Santos mostrou um episodio para que sua equipe desse uma nota entre 0 a 10 e ele foi surpreendido: eles deram notas entre 1 e 2 no máximo! Sílvio contrariou sua equipe e deixou Chaves no ar como teste no programa “Bozo” (1984). A série foi um tremendo sucesso, passando até a Rede Globo em audiência, providenciando a compra de novos episódios.

Curiosidades

Chespirito, o autor do Chaves, batalhou judicialmente para evitar que os atores usassem os personagens na “carreira solo”. Por conta disso, Villagrán (o Quico) usa o nome “Kiko”, pois Chespirito tem direitos autorais apenas por “Quico”. Chespirito moveu uma ação judicial contra María Antonieta de las Nieves para proibir a atriz de fazer uso da personagem “Chiquinha”. Quando a atriz recebeu a ação das mãos do oficial de Justiça, tomou um susto tão grande que teve um princípio de infarto e foi internada às pressas.



Chespirito queria terminar o seriado com o atropelamento de Chaves, mas foi convencido por sua filha a não fazer isso em virtude do impacto que o final trágico pudesse gerar nos fãs, sobretudo as crianças.

No episódio "A Casa da Bruxa do 71", durante o sonho de Chaves, Quico e Chiquinha, Satanás é um gato ao invés de um cachorro.

Tangamandápio, o lugar onde Jaiminho (o carteiro) nasceu, existe de verdade: é uma pequena cidade mexicana.

Chaves mora no apartamento nº 8. Mora de favor, pois Seu Barriga não cobra aluguel para o menino não morar na rua e nem no barril. O nome da série, porém, nada tem a ver com o apartamento de Chaves, e sim pelo fato de a série ser exibida no canal 8 de televisão do México

Na vida real, o ator Edgar Vivar (Seu Barriga) era médico, antes de entrar para o seriado.

Na série a casa do Seu Madruga tem o número 72 mas no desenho o número da casa é 10.

No início da série, os personagens não tinham suas características clássicas. Seu Madruga não era pai da Chiquinha. Ele morava na casa da Dona Florinda e vendia balões. O sr. Barriga não era dono da vila, era apenas zelador e Dona Florinda não usava bóbis.

O endereço do sr. Barriga é a Rua Baleia, esquina com a rua Cachalote, na vila dos Elefantes.

A Bruxa do 71 levou esse apelido pois a atriz, Angelines Fernandez, começou a trabalhar com Roberto Gómez Bolaños em 1971. Quando Chaves passou a ser uma série, colocaram 71 como número do apartamento para que o nome fizesse sentido.


No início a Popis, personagem interpretada por Florinda Meza, interpretava a personagem usando sua voz nasal. Poucos dias depois, um homem disse a Roberto Gomez, que não via seu programa porque seu filho tinha esse problema e agora todas as crianças zombavam dele na escola. Roberto decidiu "desaparecer com a personagem" e um ano depois reintegrou-a em uma voz normal.


O personagem "Nonho", além de ser interpretado por Edgar Vivar, foi criado por ele.


Horácio Gomez Bolaños, o Godinez do seriado era irmão de Roberto Bolaños.

O Chapolin é um inseto: é um homem-gafanhoto, que, no México, é comido frito.

entre os anos de 71 e 92 foram filmados mais de mil capítulos. Atualmente, o SBT conta com 137 episódios

O choro do Chaves , foi inspirado em um de seus filhos, que, quando criança, chorava “para dentro” emitindo um som parecido ao “Pipipi...”.

Angelines Fernandez, que interpreta a "Bruxa do 71", era considerada uma das mulheres mais bonitas do México, nos anos 40.