quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Qual a diferença entre religião e seita?

Falar da diferença entre religião e seita já é algo que, por si só, beira a polêmica. Afinal, estamos tratando de posicionamento, de ponto de vista e é impossível não fugir da própria crítica.


Com essas coisas é preciso ter cuidado para priorizar a informação-verdade: a neutralidade, o "não ser tendencioso", pois na era do fluxo de informações, das notícias, da globalização e das rápidas atualizações muitos agentes de comunicação monopolizam e manipulam as informações, inclinando-as tendenciosamente aos seus interesses.





Bem, que fique claro que o VB produziu esse artigo após uma vasta pesquisa nos principais portais da internet e refinou todos os dados obtidos. A prioridade aqui é a informação: é simplesmente diferenciar a denominação "religião" da "seita". Vamos ver então?

(continue lendo...)



RELIGIÃO

Significa "Re-Ligare", ou seja, "religação" com o divino. Essa definição engloba qualquer forma de aspecto místico ou religioso, seja seitas, mitologias ou qualquer outra doutrina. Religião é isso: a postura do homem em relação ao divino, em relação à transcendência.

As religiões foram evoluindo ao longo da história e, no geral, podem ser dividias em quatro: Panteístas, Politeístas, Monoteístas e Ateístas. Sim, o Ateísmo também pode ser visto como uma forma de religião: o deus do ateu é a ausência do próprio deus e de qualquer outro ser supremo, ou o deus do ateu é ele mesmo. Ele acredita que o nada criou o tudo de forma espontânea e acredita somente no que pode ver, no que é concreto.

Resumindo: Panteísmo (Deus são todas as coisas), Politeísmo (Deus são vários seres), Monoteísmo (Deus é único, supremo, redentor de toda Glória) e Ateísmo (Deus é o nada).


SEITA

Vem de "Secta", ou seja "seguidor". É uma corrente, um seguimento de uma doutrina maior e mais dominante. Como por exemplo: pessoas que, ao invés de levarem em conta toda a Bíblia, só levam em conta uma parte dela, ou então a modificam e a deturpam formando uma sociedade à parte. A seita defende uma ideologia divergente e diferente daquela dita como oficial e dominante. Por exemplo, eu posso pegar uma parte da Bíblia que fala sobre o dinheiro e criar uma seita unicamente com esse conceito, direcionado para as finanças. Ou então eu posso pegar somente o Apocalipse, aliá-lo ao que a ciência diz e inventar uma seita apocalíptica, liderando e controlando os seguidores de minha ideologia. 

Seitas estão por todos os lugares. Algumas são populares e amplamente aceitas. Outras causam sofrimento aos seus seguidores. Outras permanecem ainda escondidas e ocultas.

As seitas formam sociedades lideradas por uma pessoa principal, que se destaca. É ela que dita as regras e que divulga sua doutrina diferente das doutrinas das grandes religiões e ele tem seus seguidores. Alguns exemplos de seitas ficaram bem famosos pelo fim de deram:

Em 1978, o missionário norte-americano Jim Jones levou 900 seguidores à morte, todos envenenados após ter anunciado à eles o Fim do Mundo. Em 1993, o líder David Koresh ateou fogo em seus seguidores afirmando que eles ressuscitariam das cinzas. Quatro anos depois, uma seita denominada "Portão do Céu" (Heaven's Gate) levou 40 pessoas ao suicídio: elas acreditavam que seriam conduzidas para outra dimensão através da cauda do cometa Halley. No Brasil, uma seita denominada Borboletas Azuis afirmava que o mundo iria acabar em 1980. Claro que não acabou... e a seita caiu no esquecimento.

Há outros exemplos de seita, como o Mormismo e o Testemunhas de Jeová, que deturpam o que diz a Bíblia e formam sua própria ideologia.

As seitas se caracterizam por serem isolacionistas (para facilitar o controle físico, intelectual, financeiro e emocional), geralmente apocalípticas, que trazem novas ideologias e novas filosofias diferentes ou segmentadas das mais conhecidas. A seita tem seu líder, que é carismático e que recebeu alguma revelação do divino, tendo alguma missão para ser cumprida nesse mundo. Muitas delas utilizam a influência da Bíblia, com escrituras distorcidas, versículos tirados fora do contexto e misturam essa má interpretação com suas filosofias.

imagem retirada originalmente de superkitnet.blogspot.com 
"Eu sou Inri Cristo, o filho de Deus, a reencarnação de Jesus, o caminho, a verdade, a vida. Adão, Noé, Abraão, Moisés, Davi, Jesus e eu fomos encarnados pelo espírito do filho de Deus".

Palavras do ex-verdureiro Iuri Thais, que se nomeou como "Inri Cristo", o próprio Jesus Cristo. Fundador da seita Suprema Ordem Universal da Santíssima Trindade.

No geral, essa é a diferença entre seitas e religiões. É difícil chegar a um consenso pois é impossível unificar o pensamento do homem moderno num único conceito e sempre teremos críticas, divergências de opiniões e de pontos de vista.

Eu, por exemplo, não concordo nem com seita nem com religião: são definições criadas pelo próprio homem. Eu sou seguidor de Jesus Cristo: tenho a minha história de vida, tenho meus preceitos e devo a minha felicidade a isso. Isso daria uma outra postagem, então encerro essa por aqui.

Essa postagem faz parte da série "Você Sabe a Diferença?"
Para ler mais postagens dessa série, CLIQUE AQUI.