sexta-feira, 16 de julho de 2010

Como votar consciente?


Nas partes anteriores, nós vimos o que significa ser de esquerda ou direita, vimos algo sobre os partidos políticos e tivemos uma noção geral de como o Brasil funciona, o que cada um faz o quê. Agora, veremos como votar consciente nos candidatos. Não se deixe enganar: não desperdice o poder que está em suas mãos.




O voto é um dos maiores símbolos da democracia, é um direito seu e você não pode desperdiçar. Portanto, se você quer ver um Brasil melhor, vote consciente e não fique perdendo tempo apontando os erros dos governantes: quem pode mudar o país é o povo, é você.

1) O candidato tem currículo

Os candidatos são como as pessoas que procuram uma vaga para um trabalho: precisam de currículo e precisam mostrar do que são capazes. Quem decide é você. Analise o “currículo” do candidato: veja as realizações dele, procure saber do que ele fez. Não deixe simplesmente se levar pelas propagandas políticas: todos os políticos falam que querem um mundo maravilhoso, com mais segurança, com mais saúde, com mais empregos e querem ver todos felizes para sempre. Afinal, quem não quer? Essa é uma questão óbvia. Portanto, ao invés de ficar se iludindo com as propostas bonitas, veja o que eles já fizeram pela gente, veja o “currículo” e conclua se o cara é bom, se ele é experiente ou não.

2) Não se iluda pela cara

Mais uma vez eu digo: veja o “currículo”, veja as coisas que ele já fez pela gente. Não é porque o cara é famoso (é cantor, ator, apresentador, seja lá o que for) que você tem que votar nele. Não é porque ele tem um nome engraçado, se veste legal, é bonito, é feio que dói, é jovem ou é centenário que você tem que votar nele. Veja o que ele fez pela gente.

3) Assista aos debates

É comum os candidatos se debaterem na televisão quando se trata principalmente de eleições presidenciais ou estaduais. Essa é uma oportunidade de você avaliar seu candidato: é uma entrevista de emprego, no qual o patrão é você. Veja o comportamento dele perante os outros candidatos, ouça as propostas dele e veja se tem algum fundamento. Veja se ele tem segurança no que fala ou não, veja se ele é agressivo com os outros e perde logo o controle ou não. E, sobretudo, observe se ele usa o “embromation”: observe se ele responde as perguntas com argumentos consistentes ou fica dando voltas e não responde nada dando a impressão de que respondeu.

4) Promessas...

Praticamente, todo candidato promete ou propõe alguma coisa. Objetivo claro ele tem que ter. Não se iluda pelos fatores subjetivos: promessas vagas como “melhorar isso, melhorar aquilo, fazer você mais feliz, buscar uma sociedade mais justa, acabar com a miséria, acabar com a desigualdade” são exemplos típicos de propostas sem fundamentos. Toda a proposta é aplicada a uma área (saúde, educação, infra-estrutura), tem objetivo (um porquê daquilo) e tem respaldo (da onde vai sair o dinheiro e etc). A proposta deve ser explicada em todos os sentidos, deve ser algo completo e que não deixe muitas dúvidas. Além disso, a proposta deve estar de acordo com as necessidades reais (o que é melhor: gastar bilhões num único trem-bala ou então usar o dinheiro para reformar os aeroportos que operam no limite e causam transtornos?). Não se ilude por propostas vagas, não se ilude pelo falso discurso, pelas palavras bonitas. Ouça e saiba do que eles estão falando.

5) Mas as pesquisas...

Antes das eleições, sempre há aquelas pesquisas de opinião que situam a preferência dos candidatos. “Ah! Não vou votar no Ciclano. Vou votar no Fulaninho porque ele vai ganhar pelas pesquisas”. NUNCA faça isso! Imagine se todos os indecisos pensem assim! Ou se todos que não queiram votar pensassem assim! Não se iluda pelas pesquisas, não vote no que supostamente a maioria quer: não jogue seu voto no lixo. Não abra mão de seu candidato por outro por causa das pesquisas.

6) Votei... E agora?

Depois que você votar, não largue de mão seu candidato. Procure saber o que ele está fazendo, procure saber se ele vai fazer realmente o que havia proposto. Cedo ou tarde, você terá a opção de votar nele de novo.
Seu voto é muito importante. Se você pensa assim, então você não será enganado...

“Em terra de cegos, quem tem um olho é rei...”

14 comentários:

bruna otto disse...

adorei! linguagem clara e objetiva. obg por este post!

Daiane Mattos disse...

Cara, mt bom o post.
Tua explicação foi simples e objetiva o suficiente pra me fazer entender o básico.
Acho esse assunto interessante e agora q passei a me interessar realmente por ele.
Tô prestando vestibular pra Economia, sabe como é né...
Vou estudar muito disso mais aprofundado ainda.
E tô començando a buscar de agora.
Obrigada
Sucesso ae e Feliz 2011

Vinic disse...

Obrigado pelo comentário. Esse assunto é muito importante, pois precisamos ter a consciência de que somos agentes capazes de promover grandes mudanças em nossa sociedade, justamente por ser democrática.

thais disse...

Muito obrigada!Passei a entender política de uma maneira bem mais fácil!

a flor dessa canção disse...

Adorei seu blog! Esclarecedor!

Obrigada!

Anônimo disse...

Adorei o post. Eu realmente não entendia NADA de política!rs Por favor, continue com essa "série" sobre Política para Iniciantes; com certeza ainda há muito mais coisas para a gente saber.. Que tal um guia passo a passo sobre o que ler para a gente entender mais de política? Fico muito perdida com as notícias de jornal..rs
Abçs!

Anônimo disse...

excelente post! estou estudando para o vestibular e, apesar da política não ser um tema presente nesse, gosto muito de aprender sobre. parabéns pela clareza e pelo texto bem elaborado! :D

Anônimo disse...

Parabéns ! Consegui entender o básico sobre política e agora vou, com certeza, pesquisar mais sobre o assunto ! Foi de imensa ajuda, muito obrigada.

M. Rodrigues disse...

Parabéns linguagem simples e clara, entendi tudo de forma fácil, recentemente passei a me interessar por esse assunto e fico feliz por ter encontrado o assunto tão bem explicado em seu blog de forma para que até eu que não entendia nada pudesse sair com uma ideia geral, parabéns mesmo!

Sandra Félix disse...

Adorei!

Anônimo disse...

Linguagem simples e clara, e conteúdo objetivo e didático. Congratulo-o por isso. :)

Anônimo disse...

Adorei! Ficaram para trás meus dias de leiga no assunto.

Anônimo disse...

Gostei bastante. De fato, você coloca as coisas de uma maneira que facilita a compreensão de quem é leigo no assunto. Parabéns!!!!!!


Recife - PE

Bruno Reis disse...

Parabéns!Excelente post!