quinta-feira, 18 de março de 2010

Descomplicando a Bolsa de Valores


 “...monte de gente se amassando, gritando com um telefonezinho, se esmigalhando, correndo, se chutando... o que eles estão fazendo?”


Você é um daqueles que sempre teve curiosidade de entender a bolsa de valores mas acha aquilo um negócio meio complexo, difícil de entender? Pois é, eu também. Nunca entendi o por quê daquele monte de gente se amassando, gritando com um telefonezinho, se esmigalhando, correndo, se chutando, essas coisas de “capitalismo”, “mercado”.
Afinal, o que é a bolsa de valores? O que esse povo está fazendo? Todo dia vemos o jornalista dizer que a Bovespa terminou em alta de tanto ou queda de tanto. Você acha complicado entender? Bem, se você for fuçar alguns sites você pode se deparar com algo do tipo “a bolsa de valores é o mercado organizado onde se negociam ações de empresas de capital aberto e outros instrumentos financeiros como opções e debêntures”.

Poxa, essa explicação é CHATA pra quem não entende nada, não é verdade?


Bem, se você nunca entendeu tem a oportunidade de entender. Vamos explicar de uma maneira mais acessível. Se nós errarmos em algo ou se ainda não entender pode reclamar, comentando esse post ok? Bem, chega de blá blá blá e “simbora”!!




1º COISA QUE TEM QUE ENTENDER : O que são ações empresariais?
Você sabe o que é sócio, né? O sócio é a criatura que aplica um investimento (bufunfa, dinheiro) na empresa e garante uma parte dos lucros dela. Como assim? João, Pedro e José montam uma barraca pra vender limonada (que exemplo decadente o meu...). Os três viraram sócios, ou seja: cada um dos três pagam 10 reais juntando 30 “pila” e vendem as limonadas. Recebem uns 60 reais de lucro. Pra quem vai o dinheiro? Eles dividem entre eles: vai 20 pila pra cada um. Mas se não conseguem vender? Aí já era, eles ficam com dívida.
Nas grandes empresas acontece o mesmo. A empresa é fatiada em fatias (obviamente) que são chamas de “ações”. As ações são pedaços da empresa e cada ação tem um dono. Logo, a empresa não tem só um dono, mas vários. Deu pra entender até aí? Vamos voltar ao exemplo:

Pedro é o dono da barraca, mas aí chama o João e o José. A barraca é dividida em três partes: os limões, o liquidificador e a estrutura da barraca. Se Pedro ficou com a parte dos limões, ele vai gastar dinheiro nos limões e assim por diante, cada um investindo em sua área, cada um com sua ação. Os lucros são divididos entre eles.

CONCLUSÃO:
Temos uma empresa X. Se Calisto comprou 51% das ações da empresa X ele recebe 51% dos lucros dessa empresa. Se Reginaldo comprou os outros 49% das ações da empresa X ele recebe 49% dos lucros dela. Assim, a empresa X é chamada de Sociedade Anônima (S.A), como por exemplo a Petrobrás: Petróleo Brasileiro S.A (Sociedade Anônima). As empresas que tem "S.A" são fatiadas, possuem ações, possuem vários investidores e sócios.

A bolsa de valores é o lugar em que essas ações são negociadas, ou seja, é onde pedaços de empresas gigantes são vendidas e são compradas. É uma espécie de “camelô” de gringo: é aquela gritaria, cada um querendo comprar e vender suas ações, mas é um negócio chique e bilionário.

Não perca a próxima postagem!

Nenhum comentário: