segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Quando usar crase? Dicas para matar todas as dúvidas!

Quando usar crase?

Quando devemos usar a crase? Se você está cheio de dúvidas, chegou ao lugar certo! E se continuar com dúvidas, basta comentar essa postagem que nos esforçaremos para esclarecê-las.


O que é crase?

Crase é o acento agudo (´) que levou um tapa e caiu para o outro lado, ficando assim: (`). O nome desse acento é "acento grave" (é o agudo virado para o outro lado). Quem tem a honra de usar esse acento é somente o “a”. PORTANTO, somente o “a”!! (Não vá enfiar a crase no lugar errado).

Gramaticamente falando, é a fusão do “a” com outro “a”. Portanto, ao invés de falarmos “ele assistiu a aquele filme”, nós falamos “ele assistiu àquele filme”. Ao invés de falar “Ciclano dirigiu-se a a cidade”, falamos “Ciclano dirigiu-se à cidade”. Entendido?

Blogueiro diz: Para sua alegria, estou de bom humor. E ainda por cima, antes de escrever, eu pesquisei o assunto em gramáticas confiáveis (como uma do meu avô de 1930 – se você não entendeu a ironia, esqueça) e também em vários sites. Faça suas críticas, observações, elogios, xingamentos, queixas, fofocas e perguntas comentando essa postagem (não seja cara-de-pau nem sem-vergonha: faça um comentário!).


Como esse negócio funciona?

A REGRA GERAL

Praticamente, existe a REGRA GERAL, ou seja, um método simples para verificar o uso da crase: portanto, se você souber, já é meio caminho andado! E a regra geral é: substitua o nome feminino por um masculino. Se usar “ao”, você usa a crase. Caso contrário, não use.

Edyneisson diz: Não entendi NADA!

Calma, meu filho... Para isso, existem os exemplos nada criativos:


“Fulano foi a cidade”

E agora? Vai crase ou não vai? Vai acento agudo tombado ou não vai? (Bancando o Sílvio Santos)

De acordo com a regra geral, vamos substituir a palavra feminina por uma masculina qualquer. Se tivermos que usar o “ao”, então usaremos a crase. Se não usarmos o “ao”, não usaremos a crase:

"Fulano foi ao escritório."

Trocando “cidade” por “escritório”, tivemos que usar o “ao”. Portanto, na oração original (não é “Pai-Nosso” não, é a frase original) vamos usar a crase:

Fulano foi à cidade.

Edyneisson diz: Ainda não entendi NADA!

Continua sem entender? Vejamos outro exemplo, semelhante ao primeiro:

“Beltrano conhece a cidade”

E agora? Vai crase ou não vai? Vai acento agudo esbofeteado ou não vai?

Aplicando a regra geral, vamos substituir “cidade” por “escritório” novamente:

Beltrano conhece o escritório.

Não usamos “ao”, portanto não vamos usar crase na oração original:

Beltrano conhece a cidade.


Até aqui entendido? Se tiver dúvida, basta comentar!


CASO ESPECIAL 1

Vou à Bahia .
Vou a Brasília.

Por que quando eu vou para a Bahia eu levo a crase? E quando vou para Brasília eu não levo a crase? Será que tem a ver com os políticos honestos de hoje?

Se você pensou isso, está enganadooo!! (“pegadinha do Mallandro!” – é com dois “Ls” mesmo, meu filho).

Quando se trata de “vou a algum lugar”, você precisa seguir a seguinte regra: VOLTE!!! Portanto, se você se depara com uma oração do tipo “vou a algum lugar”, simplesmente volte desse lugar. Se você tiver que usar o “da”, então a crase será usada. Se não usar o “da”, então não vai usar a crase.

Edyneisson diz: “Falô poco mais falô qui é duma buniteza enórmi. Mas... NÃO ENTENDI NADA!”

Calma, vamos ver os exemplos:

“Vou a Austrália”

Será que usamos a crase? Basta “voltar”: se usar “da”, usa a crase. Senão, não...

Volto da Austrália.

Nós usamos o “da”, portanto a crase será usada na oração principal, ficando assim:

Vou à Austrália.


E nesta oração, como fica a nossa situação?

Vou a Paris sem saber falar inglês

Diretor grita da sala: É FRANCÊS, IGNORANTE!

Corrigindo então:

Vou a Paris sem saber falar francês.

Para saber se usamos a crase, usamos a regra do “volta”.

Volto de Paris sem saber falar inglês.

Diretor grita novamente, assustando Edyneisson: É FRANCÊS! PARIS FICA NA INGLATERRA?!

Corrigindo:

Volto de Paris sem saber falar francês

Podem ver que nós não usamos o “da”, portanto não usamos a crase na oração principal:

Vou a Paris sem saber falar inglês.

Diretor começa a “arrancar” seus cabelos.


CASO ESPECIAL 2

Usa-se crase para informar o horário:

Berenilda chegará ao estádio às sete horas da manhã (...para ver o Ipatinga dar uma goleada no Flamengo).



Blogueiro choraminga: Vocês leram os três principais tipos de usos da crase. Existem outros, mas como eu já disse, esses são os principais e é fundamental guardar todas essas regras. Gramática tem muita “decoreba” (outra gíria, não levem a sério), mas o VinicBlog tenta dar um jeito de deixá-la mais agradável e didática. Retribua com um comentário, fazendo perguntas, elogios ou sugestões: ele é muito importante para nós. Enquanto está lendo esse parágrafo, o VinicBlog está trabalhando para você. Portanto, valorize o que nós temos oferecido a você. Nos motive, nos dê uma força! Os efeitos das palavras de um comentário estão muito além do que se pode imaginar...


IR PARA O MENU DE ASSUNTOS DE GRAMÁTICA

COMENTAR ESSA POSTAGEM




29 comentários:

Anônimo disse...

CARA!...
COMENTAR QUE EU GOSTARIA DE TER 20 ANOS. E TER VOCÊ COMO PROFESSOR DE PORTUGUÊS...
TENHO 55 ANOS E ESTOU GOSTANDO MUITO DESTAS AULAS.
NÃO SOU BOIOLA E NEM FAÇO TESTE PARA LAMBE-BOTAS, MAS, SE EU TIVESSE UM PROFESSOR ASSIM, NÃO ESTARIA REAPRENDENDO O QUE ME FOI ENSINADO.
UMA PERGUNTA:
ESTE "QUE" DE QUE ME FOI ENSINADO É ACENTUADO...
GOSTARIA DE SABER QUANDO O QUE É ACENTUADO.
RESPOSTA PARA:
pauloveloso@oi.com.br
MUITO OBRIGADOOOOOOOOOOO!!!!

VELLOSO2008 - PAULO VELOSO

Insista em si mesmo, nunca imite. disse...

Adorei e acredito que dessa vez o lance de crases, tomabadas...entrou na cabecinha aqui...
Valeu mesmo e parabéns pela didatica!

Anônimo disse...

grato... me ajudou muito.

Américo e Adriana disse...

Sou supervisora em uma escola municipal e quero dizer q vc está de parabéns. Sua didática é infalível!!! Até criança aprende fácil desse jeito...

Vinic disse...

Muito obrigado pelos comentários de vocês.

Eu fico realizado quando isso acontece. São vocês que me motivam a continuar a escrever. Muito obrigado mesmo!

Katia disse...

Meus Deus! Como é gostoso aprender Português assim, já passei há tempos da fese de aprender, agora preciso relembrar, retomar e me esforçar bem mais e nesta página estou me deliciando, se eu pudesse passaria grande parte de meu tempo lendo as ricas informações que pessoas dedicas como você VINIC faz para o nosso bem, muitíssimo obrigada pela oportunidade, não desista, aprender bem a língua portuguesa é uma constância e saber que temos com "quem" contar não tem preço.
Um grande abraço,
katia.

Vinic disse...

Muito obrigado pelo comentário, eles me motivam a continuar.

Em breve, vou publicar uma série sobre análise sintática e vou trazer atualizações para vocês.

Anônimo disse...

Se tivesse tido um professor de português como você não teria levado tanta bomba no concursos...

Anônimo disse...

Oiiie,nossa eu quero lhe agradescer pq graças a Deus eu finalmente aprendi essa materia,eu tenho prova amanha e até agora nao estava sabendo nada de crase,agora eu já sei e tõ super feliz pq vou dormir bem mais tranquila e fazer a prova aamanha mais confiante! Graças a Deus ! =)

Vinic disse...

Ah bacana, desejo que faça uma boa prova amanhã, fico contente por poder ter te ajudado.

Obrigado pelos comentários de vocês. O blog é para vocês.

Edyneison disse...

não entendi nada

Anônimo disse...

Estou estudando em casa e estava muito enferrujada kkkkk. gostei muito de ter encontrado o seu blogger! pois tenho aprendido muito e isso tem me feito ter muitas esperanças. Tenho um bebe de 11 meses e depois do meu filho achei que não tinha chance mais pra mim. E agora vi que posso aprender em casa e de forma bem divertida. muito obrigada!!!

Vinic disse...

Que bom, eu fico muito realizado com isso. Fico contente com você e não se esqueça que nós não podemos impor o tempo como fator limitador de nossos anseios.

Sinta-se bem-vinda ao VB e obrigado por seu comentário motivador!

Anônimo disse...

Fiquei conhecendo o seu blogger há pouco tempo e esta me ajudando demais; tenho uma prova estes dias e todo site que eu procurava explicações estavam muito complicadas e cansativas de ficar lendo... Até que, encontrei a salvação (seu blogger). rs' Quero agradecer por ter ajudado (principalmente com o uso da crase e a regra que você ensinou para usar MAL ou MAU, nunca mais esqueço) e continue com mais postagens, pois você esta de PARABÉNS!

Vinic disse...

Obrigado, seu comentário me motiva a continuar com o blog.

Obrigado pela força!

Jana Ferraz disse...

Cara, querido, professor, Mestre rsrs Realmente, PARABENS pelo blogger!!!
Primeira vez que estou usando e, sem duvida, merece aplausos! Com uma forma simples e descontraída conseguiu fazer o "tico e o teco" conversarem em meu sótão rsrss. Estou iniciando minha vida acadêmica agora e você me ajudou muito!!! Alias, VAI me ajudar e muito ainda!
Muitissimo obrigada pela nobre atitude de compartilhar conosco os seus prestigiados conhecimentos sobre a tão famosa e conceituada "Lingua Portuguesa".

Grande Abraço.

Vinic disse...

Obrigado pelo comentário! É muito motivador e gratificante saber que a atividade que eu mais gosto de fazer tem ajudado as pessoas a entenderem um pouco mais de nossa língua.

Muito obrigado.

Anônimo disse...

ALEX
OBRIGADO GOSTEI

FIQUE COM DEUS

Anônimo disse...

muito obrigado!

@na'h disse...

Simplesmente adorei!
por favor, seja meu professor de português!!

Sol Santos disse...

Olá! Nossa, estou maravilhada com o seu Blog, sem puxa-saquismo barato,diga-se de passagem.
Na boa, estudei tantos anos sem conseguir entender como e pra que servia a "tal" da crase que nem posso acreditar que é tão simples assim. Obrigada por esclarecer de forma tão simples, dá até raiva de não aprendido antes...kkkkkkkk!
Ah, eu também tenho uma séria deficiência com parágrafos, pode me ensinar?

Vinic disse...

Obrigado a todos os comentários motivacionais. Eu agradeço muito a todos vocês.

Sol Santos,os parágrafos nada mais são do que conjuntos de orações (frases com verbos) interligadas, ajudando na estruturação e na organização de um texto. Se você dividir um texto em tópicos de assuntos, cada tópico será um parágrafo. Num texto argumentativo, usamos um parágrafo para a apresentação do tema, um parágrafo para a conclusão e, entre eles, dois ou mais parágrafos para a argumentação, cada um tendo um argumento à respeito do tema.

Entre em contato com o formulário de contato (aparece lá embaixo nessa página) e eu poderei explicar melhor, enviando exemplos.

Eu tenho um blog específico para gramática. Você pode acessá-lo:

blogdogramaticando.blogspot.com

Essa é a versão informal. A versão mais formal e padrão está sendo construída ainda.

Um grande abraço!

Jeruza disse...

Olá estava cheia de duvidas e vc me ajudou muito gostaria muito de voltar no tempo e ter vc como meu professor value!!!! abraços

Anônimo disse...

Rapaz adorei esse sit. Muito.bom mesmo. Abracos. Vou acessar mais vezes.

Anônimo disse...

estou surpresa,sempre tive dificuldade de colocar crase, mas com essa explicação você abriu minha mente.....obrigaduuuuuuuuu.

Unknown disse...

Oi Obrigada pela aula ! Gostei muito ! Foi no mesmo tempo que engraçada , bastante informativa ! Beijos !

Anônimo disse...

Legal a forma de explicar, mas vamos pensar em uma coisa todos juntos, o tal do "Portugueis" é bem difícil de entender e muitos que entendem não conseguem explicar de forma clara. Mas aqui a mente abriu e consegui entender melhor.
Muito Obrigado

Flávia Davin disse...

Nunca vi alguém falar de crase de uma maneira tão descontraída. Obrigada! Adorei!!!

Anônimo disse...

Muito bom o blog,me ajudou muito. Obrigado