sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Haiti: última parte (Minustah)


Com essa postagem, encerramos nossa série de postagens "Haiti: uma nova história para ser contada". Vamo ver então o que é "Minustah".

1) MINUSTAH!

Talvez você já tenha ouvido essa palavra. Será que está escrito num dialeto? Ou é uma palavra de uma língua do tipo “latim”, que já foi extinta e significa alguma coisa do tipo “missão”? Ou um “tupi garani”da vida? Imagine um cacique gritando “MINUSTAH!!”.

Não é nada disso. Se trata de uma sigla em francês (língua falada no Haiti): Mission des Nations Unies pour la stabilisation en Haïti. Mesmo sendo francês, deu para entender, mas em consideração a você lá vai a tradução: Missão das Nações Unidas para a estabilização no Haiti.


2) Objetivos da missão

Podem ser resumidos em 4 tópicos:

*Estabilização do país
*Desermamento dos grupos rebeldes e guerrilheiros
*Dar condições para a realização de eleições livres
*Desenvolvimento econômico e institucional

Quem chefia tudo isso? É o embaixador tunisiano Hédi Annabi.


3) O Brasil entra na jogada

Em 2001, menos de 10% da população votou e o presidente eleito foi o Aristide. Por ser menos de 10%, uma onda de revoltas surgiu no Haiti e as forças rebeldes simplesmente “botaram pra quebrar”: começaram a invadir as cidades e a violência foi se alastrando, começando da cidade de Gonaives (era para ter um trema no “i”).

Um parênteses: antes do negócio piorar, alastrando a violência de Goanives para o restante do país, Aristides já havia dissolvido seu gabinete ministerial após negociações com órgãos internacionais.
Em 2004, a ONU intervém a fim de controlar a situação. Aristide é afastado do “trono”. Ele disse que foi seqüestrado por fuzileiros navais americanos, porém os EUA negou a acusação.
Após negociações, por ter maior contingente, o Brasil é indicado para coordenar a MINUSTAH.

4) Comandantes, suicídio e partida de futebol

Como foi dito, a MINUSTAH está sendo coordenada pelas tropas brasileiras, sob o comando do Gen. Augusto Heleno Ribeiro Pereira.

O presidente do Brasil, Luís Inácio Lula da Silva, para demonstrar a simpatia do povo brasileiro, convidou a Seleção Brasileira de Futebol para participar de uma partida com a Seleção Haitiana de Futebol. O jogo teve o apoio da FIFA e aconteceu no dia 19 de agosto de 2004, na capital (Porto Príncipe).

Em 2005, o Gen. Heleno Ribeiro passa o comando para o Gen. Urano Teixeira da Matta Bacellar, que no ano seguinte se suicidou em seu quarto de hotel. Quem assume o comando é o General Eduardo Aldunate Herman, do Exército chileno (dia 7 de janeiro).

No dia 18 de janeiro, o General brasileiro José Elito Carvalho Siqueira assumiu o comando.

5) Tarefas principais

-Patrulhas (a pé ou em viaturas);
- Inspeções em automóveis e pedestres (para conter drogas e armas);
- Segurança nas eleições;
- Controlar manifestações e rebeliões que põem em risco a segurança;
- Distribuição de remédios e de alimentos;
- Segurança de autoridades não só do Haiti, como também das de outros países que estiverem visitando;
- Construção de pontes e escolas, melhorando a infra-estrutura.

Através dessa série de postagens, apredemos mais sobre a história do Haiti, sabendo o por quê desse país se encontrar na situação em que está hoje.

Críticas, elogios ou seugestões: basta fazer um comentário (pode ser anônimo). Não desperdisse essa oportunidade de participação que o VinicBlog dá a você!