sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Haiti: Parte 1

O Haiti é o país mais pobre das Américas e vive praticamente no caos. Entender sua atribulada história nos ajuda a compreender a sua situação atual. Acompanhe a seguir, uma breve história desse país, numa linguagem mais simples, envolvente e fiel à História:






1) Um tal de Colombo...

E lá ia o nosso amigo Cristóvão Colombo, navegando pelos mares até bater “acidentalmente” por aqui, em 1492. Ele atingiu uma ilha e a chamou de São Domingos. Lá só tinha índios, como no Brasil. Hoje, essa ilha abriga dois países: Haiti e República Dominicana.


2) A França entra na jogada

Após Colombo, os espanhóis decidiram tirar seu cavalinho da chuva e colonizaram a ilha, da mesma forma que os portugueses colonizaram o Brasil. Porém, as coisas não começaram a andar muito bem e a colônia entrou em decadência e faliu, passando para o controle da França.

O Haiti logo se tornou uma das colônias mais ricas das Américas: a França investiu muito na produção açucareira e importou negros para o trabalho. O Haiti consumia os produtos franceses e fornecia o açúcar, enriquecendo a França totalmente.

3) A coisa esquenta... E DÁ CERTO!

Claro que o regime de colônia não vai durar: uma hora, os escravos vão reclamar. Ninguém gosta de ser escravo, não é verdade? Além disso, a Revolução Francesa rolava lá no outro lado do oceano e os ideais de “liberdade, igualdade e fraternidade” começaram a se disseminar. Pois bem: logo começaram os atritos entre os escravos e seus dominadores. A maioria esmagadora era escrava e eles desejavam a independência do Haiti. Logo os escravos começaram a fugir e a massacrar seus senhores: a guerra havia se iniciado.

Com o apoio dos ingleses e dos espanhóis (inimigos da França) e liderados pelo escravo Toussaint, pressionaram a França até ela ser forçada a fazer a abolição da escravidão em suas colônias. Toussaint começou a ganhar prestígio e começou a planejar a independência do Haiti para partir com tudo contra a França.

Porém, por trás das linhas inimigas, Napoleão Bonaparte rejeitou a proposta de independência de Toussaint e, através de uma traição, conseguiu matar Toussaint. Quem assumiu o lugar do líder foi Jean-Jacques Dessalines, que deu prosseguimento à rebelião, conseguindo expulsar as tropas francesas e proclamando a independência do Haiti em 1 de janeiro de 1804: desse jeito, foi a primeira colônia das Américas a alcançar a independência. Jean-Jacques Dessalines se declara imperador e unifica a ilha.

IR PARA A PARTE 2