quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Esse, este, neste, nesse, deste, desse, aquele...? Quando usar?

Quando usar “este”, “esse” ou “aquele”.

Este, esse, isto, isso, neste, nesse, aquele, aquilo... Nossa! Quando vou usar tudo isso?

Se você está “pé da vida” (é uma gíria, não levem a sério) com a gramática, cheio de dúvidas, então você chegou ao lugar certo. E se continuar com dúvida, basta fazer um comentário com a pergunta e então nos esforçaremos em respondê-la. É melhor tirar a dúvida aqui do que tentar tirar na prova.


1) Na hora da fala

Usa-se “este”, “esta” ou “isto” para se referir a um objeto próximo ao falante.


Este ao meu lado é meu colega Cremildiano.
Esta gravura que eu estou segurando é muito antiga.
Vista isto aqui, esta calça que eu estou segurando.


Pelo contrário, se usa “esse”, “essa” ou “isso” para se referir a um objeto próximo ao ouvinte:

Quem é esse ao seu lado?
Esse gravura que você está segurando parece antiga.
Eu não vou vestir essa calça que você está segurando.

Se usa “aquele”, “aquela” e “aquilo” para se referir a um objeto longe tanto do ouvinte como do falante.

Quem é aquele do lado daquela moça lá do outro lado do vagão?
Aquela gravura, pendurada naquela parede, parece antiga.
Eu não vou vestir aquela calça que está guardado lá naquele armário.

Entendeu? Qualquer dúvida, basta comentar.

REPLAY

De quem é esta caneta? (a caneta está próxima de quem está falando)
De quem é essa caneta? (a caneta está próxima de quem está ouvindo)
De quem é aquela caneta? (a caneta está longe tanto do ouvinte como do falante)




2) Na hora de escrever

Usa-se “este”, “esta” ou “isto” para se referir a uma ideia que não foi apresentada ainda:

Veja como este nome é bonito: Jorinesivalda.
De toda a matéria, só sei isto: dois mais dois é cinco.


Usa-se “esse”, “essa” ou “isso” para se referir a uma ideia que já foi apresentada:

Jorinesilvada: esse nome é muito bonito!
Há restaurantes que servem bem. Esses restaurantes precisam de mais empregados.


3) Definindo tempo

Usa-se “este”, “esta” e “isto” para localizar objetos no presente (o que está sendo vivido neste momento).

No ano passado, ocorreram muitos acidentes. Porém, eles estão aumentando muito este ano.

Neste momento, não me sinto bem.

Usa-se “esse”, “essa” e “isso” para se referir ao futuro ou ao passado.

Passei essa noite toda acordado (a noite já passou: passado)
Passarei essa noite toda acordado (a noite não chegou ainda: futuro)

Usa-se “aquele”, “aquela” ou “naquele”, “naquela” para um passado mais distante ainda

Naquele tempo, eu não tinha esta careca reluzente.
Aquele garoto de 1930 cresceu... E agora, sou eu.


4) Substituições

Para substituir termos que já foram usados a fim de evitar repeti-los.

Usa-se “este” para o último mencionado; usa-se “aquele” para o primeiro mencionado.

Getúlio Vargas e Jânio Quadros foram presidentes do Brasil. Este (Jânio) foi um mau presidente, enquanto aquele (Vargas) foi um bom presidente.


Ao persistirem as dúvidas, o VinicBlog deverá ser perguntado por meio do seu comentário.


IR PARA MENU DE ASSUNTOS
FAZER UM COMENTÁRIO

20 comentários:

Anônimo disse...

Sabe portugues não e meu forte então, se vc poder colocar esse assunto dos "esses e aqueles" de maneira mais simples seria grato õ/

A duvida ficou na segunda parte onde parece que vc correu um poco.... =/ mais no geral suas explicações são legais parecem aqueles professores de cursinhos.

Ate +

Vinic disse...

Perfeito! Ótimo comentário!

Mto obrigado pela sua observação e vou providenciar a atualização dessa postagem.

Observações desse tipo são muito importantes para a qualidade do blog e para atender às expectativas do leitor.

Mais uma vez, mto obrigado e pode deixar pois eu vou atualizar o post.

Anônimo disse...

Tem uma coisa que eu gostava de ver explicada por vc.
Um erro muito comum em Portugal (!) principalmente na propaganda é o mau uso do "este" e "neste". Eles sempre falam e escrevem "este Verão...", este Natal compre..., "veja esta terça o programa tal...".
Me diga por favor se os "donos da língua" estão mesmo errados?

Neuza disse...

Menino........
Perfeito. maravilhoso, sensacional. interessante, perfeito!
Obrigada, foi um presente ter encontrado você, estou estudando sozinha, pois, depois de muitos anos sem estudar, resolvi tentar vestibular, com a sua ajuda, certamente chegarei lá, você usa uma linguagem simples, prática e direta, justamente o que preciso.
Parabéns!
Beijos.........

Karine disse...

Ajude-me... tenho dúvida ao utilizar a palavra naquele ou aquele. Ex: Naquele dia junto ao mar... ou aquele dia junto ao mar? Outro ex: Tremi aquela hora. Ou Tremi naquela hora. Vou esperar ansiosamente as explicações. Obrigada.

Vinic disse...

Olá Karine,

Olha, é o seguinte:

Na oração "naquele dia junto ao mar..." eu preciso saber o que tem depois das reticências (os três pontinhos), senão a história é outra. Eu explicarei mais a frente.

Em relação a "tremi aquela hora", eu tenho dúvida se esta forma também é certa (eu acho que está errado). Você pode usar "tremi NAQUELA hora" (com certeza, está certo), mas não sei dizer se "tremi AQUELA hora" está 100% errado.

Portanto, escreva "tremi naquela hora" (está certo, pois se trata de uma referência temporal já consagrada).

O negócio é o seguinte: use "aquele" se esse termo fizer parte do sujeito. Use "naquele" se a ação verbal estiver orientado para outro sujeito.

Calma, serei mais claro.

Nas orações abaixo, o "aquele" funciona como pronome demonstrativo e faz parte do sujeito:

"Aquele dia foi rápido."
"Aquele dia acabou."
"Aquele dia foi chato."

Perceba que os verbos se referem ao termo "aquele dia". Portanto, use "aquele" (e não naquele). Estaria errado dizer "naquele dia foi rápido". Fica vago, pois falta um sujeito (Ex: "naquele dia, a viagem foi rápida")

Agora, vejamos a sua outra frase com o termo invertido e o sujeito expresso (para ficar mais simples):

"Naquela hora, eu tremi".

Quem tremeu não foi "naquela hora", mas sim fui "eu". Fui EU quem tremeu. Portanto, o "naquela" funciona como referência temporal.

Portanto, veja a diferença:

"Naquela hora, EU tremi". (o "naquele" não faz parte do sujeito)
"Aquela hora tremeu". (o "aquele" faz parte do sujeito).

Em relação à oração "naquele dia junto ao mar...", eu preciso saber o que tem depois das reticências. Veja:

"Naquele dia, junto ao mar, Zucrinaldo bebeu água." (referência temporal)

"Aquele dia, junto ao mar, estava maravilhoso" (o sujeito é "aquele dia").

Na segunda opção, temos: "aquele dia foi maravilhoso" (o que está entre vírgulas é o aposto). Como "aquele dia" é o sujeito, então usamos "aquele" (pronome demonstrativo).

Na primeira opção, o "naquele dia" funciona como referência temporal e o sujeito é "Zucrinaldo". Tanto é que você pode omitir o termo, ficando assim: "Zucrinaldo bebeu água".

Karine, espero ter tirado a sua dúvida. Vamos combinar o seguinte: se restar mais dúvida, entre em contato comigo por meio do formulário de contato do VB (lá embaixo, no fim do blog) que eu envio a você um e-mail com uma explicação mais detalhada e com mais exemplos, ok? Aqui, nos comentários, tenho pouco recurso para responder de forma mais didática (negrito, cores, etc...)

abç

Obrigado pela dúvida (sensacional sua dúvida, muito importante, obrigado por sua participação e desculpe por demorar 2 dias para responder. Eu estava no hospital internado com uma infecção no rosto e fiquei 5 dias lá. Recebi alta hoje).

Vinic

Anônimo disse...

Vinic, devemos perguntar "através" do comentário ou "por meio" do comentário?

Vinic disse...

Pela gramática padrão, o correto é "por meio" e sei o motivo de sua pergunta. Ao final dessa postagem, eu usei o termo "através" de modo errado. Só agora percebi isso.

Está errado, ok? O correto é "por meio do comentário".

A expressão "por meio" tem sentido de "instrumento", enquanto o termo "através" tem a ideia mais ligada ao movimento físico. Esse erro passou despercebido por mim e corrigirei.

Portanto, o correto é "por meio do comentário".

Muito obrigado pelo seu comentário, foi muito construtivo e farei uma postagem sobre isso. Muito obrigado mesmo.

Anônimo disse...

Obrigado pelos comentários!
Queria pergunar quando nos referimos a pessoa q aniversaria dependendo do sexo, como falar? Se diz o aniversariante ou a aniversariante se usa os 2 ou só 1?

Vinic disse...

Pelo que eu saiba os dois tipos são usados.

Exemplo:

Acheropito é O aniversariante do mês.

Acheropita é A aniversariante do mês.

É que nem, por exemplo "adolescente" (a adolescente\o adolescente), "jovem" e por aí vai.

Valeu pela pergunta. É uma boa pergunta.

Anônimo disse...

Otimo,os exemplos me ajudam muito...

Ana Lucia Louback disse...

Professor, por favor, gostaria de tirar uma duvida. Quando estamos diante de uma relação de fatos ou pessoas, foi bem explicado. Quando se tratar de apenas uma pessoa, por exemplo: Toda a família estava contra o batismo daquela senhora, principalmente, o filho mais velho. Esse ou este (?) tinha 85 anos.

Vinic disse...

Bem, Ana...

O correto seria usar "esse", tendo em vista que esse termo se refere a uma pessoa que foi apresentada anteriormente no discurso(o filho mais velho).

Portanto, você poderia dizer "esse tinha 85 anos" ou até mesmo "ele tinha 85 anos".

Usa-se "esse" para se referir a uma pessoa já apresentada no discurso também, da mesma forma que objeto ou fato, ok?

Um abraço e obrigado pela sua participação.

Atualmente, estou envolvido no Blog do Gramaticando e lá você poderá encontrar postagens mais atualizadas.

blogdogramaticando.blogspot.com

Ana Lucia Louback disse...

Professor,

Gostei muito da maneira como explica e tira as duvidas. Eu já havia consultado outros sites, mas o seu me pareceu bem melhor. Inclusive, encontrei erros nas explicações e nos exemplos. Isso causou mais confusão. Agora, estou mais segura quanto ao problema do uso desses pronomes.
Vou conhecer o site GRAMATICANDO e sei que será de muito ajuda. E prometo que vou compartilhar e divulgar.
Muito obrigada. Muito bom mesmo seu site. Deus o abençoe . Ana
Nota: a falta de acento se justifica porque estou no IPad e nem consigo acentuar as palavras.

Anônimo disse...

Na últim frse: Getúlio e Jânio... há um erro. Em vez de "mal" o correto seria "mau" presidente. Recebam apenas como colaboração.

Vinic Half disse...

É verdade. Muito obrigado por ter observado e corrigido esse erro. Eu não tinha percebido.

Alessandro Melo disse...

...a partir de 2 de maio deste ano, 1º dia útil DESSE mês, quando iniciarei um curso...

OU

daquele?

Obrigado.

Peter Ensi disse...

Você pode usar o "desse".

V L R disse...

Boa noite, gostei muito das explicações, mas sigo com dúvidas. Por exemplo, estou escrevendo um texto grande (dissertação)e muitas vezes em diversos parágrafos escrevo me referindo ao estudo que estou fazendo: "Para esta pesquisa, o conceito de...; Neste estudo estamos considerando que...". Se vou falar pela segunda vez no parágrafo seguinte, uso Nessa pesquisa? ou nesse estudo?
Outra dúvida: quando escrevo um parágrafo defendendo um determinado ponto de vista, e no próximo parágrafo quero concluir a ideia, escrevo: Nesse sentido, tal tal tal ou neste sentido, tal tal tal?

Peter Ensi disse...

VLR, para retomar algo que foi dito anteriormente num discurso escrito você deve usar o "ss". Portanto, o correto é escrever "nessa pesquisa", "nesse estudo", "nesse sentido"; sempre usamos o "ss" para nos referirmos a algo que já foi apresentado anteriormente ao leitor.