quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

E AGORA?! O que fazer num terremoto?


E AGORA?! O que fazer na hora do terremoto?!

Siga esses passos para tentar se salvar desse fenômeno da natureza!


Se você está com pressa, pule os próximos dois parágrafos.

Os terremotos são tremores de terras causados pelo movimento das placas tectônicas. Sua força é medida pela escala Richter, que é medida em pontos (a partir do 1 e diante...). Terremotos acontecem todos os dias, principalmente no Japão: são pelo menos dois terremotos por dia, porém esses, que acontecem diariamente, não são nem sentidos.

Ao contrário do Brasil, que é muito raro acontecer terremotos, o Japão investe pesado na educação: o cidadão de lá sabe de cor e salteado como proceder a um terremoto. Treinos de emergência são praticados na escola e com o restante da população. Esse blog é brasileiro, então por que postar isso? Primeiro, esse blog recebe visitas do mundo todo e eu não sou egoísta: o assunto do VinicBlog é direcionado a qualquer pessoa de qualquer do mundo e já registramos visitas do Japão. E, segundo, do jeito que o mundo tem andado, tudo tem ficado imprevisível: até 50º em pleno Rio de Janeiro! O que vai acontecer depois? Bem, chega de blábláblá e lá vamos nós:

Começou a tremer tudo de repente!! SOCORRO! O que eu faço?

Dentro de casa (em qualquer construção)

Bem, quando o terremoto começar de repente, não fique perdendo tempo gritando por socorro. Vá imediatamente para baixo de alguma mesa ou de alguma superfície sólida. Se você puder sair de casa em menos de três segundos é o mais recomendável a fazer, mas como existem terremotos que você nem consegue ficar de pé, o melhor mesmo é se proteger como puder. Vá rápido para baixo de uma superfície pois tudo poderá vir abaixo num piscar de olhos, sem nem dar tempo para você dizer “ai”. Se enfiando debaixo de uma mesa, você terá mais chances de sobreviver. E tente se acalmar! Se ficar nervoso, você acaba perdendo o controle e agindo por seus instintos.

Fora de casa (ao ar livre)

Se você estiver ao ar livre, imediatamente se afaste de encostas de morros, demais construções (prédios e casa) e também das margens dos rios. Não use o carro para se refugiar e as ruas devem estar livres para a passagem de veículos de emergência.

Dentro de lojas

Não pegue o elevador e não use a escada. Se afaste de prateleiras e se houver cestos de compras as use para cobrir e proteger a cabeça. Se refugie perto de colunas.



O que fazer depois do tremor?

Dentro de casa

Dependendo do estado da casa, desligue o disjuntor para desligar a alimentação elétrica a fim de evitar um possível incêndio. Desligue o gás do fogão e de outros aparelhos que utilizam fogo. Se houver focos de incêndio e se puder apagar para evitar um desastre maior ainda, apague-o. Não ande descalço a fim de evitar ferir o pé (dependendo do terremoto, janelas podem se quebrar e espalhar vidro no chão, ou então tijolos se quebrarem e se tornarem objetos cortantes). Se a casa apresentar perigo de desabamento, saia logo. Na dúvida, simplesmente saia.

Fora de casa

Após o abalo, cuidado com o que pisa: poderá haver muros inclinados, vidros e placas caídas no chão.

Dentro de elevador

Aperte todos os botões. Assim que abrir, não interessa o andar: simplesmente saia. O elevador poderá ser um risco muito grande a você. Se as portas não abrirem, aperte o botão de emergência e aguarde por instruções.

Demais precauções

Não saia correndo por aí que nem um maluco: agir sem pensar pode provocar novos acidentes. Não se aproxime de vias estreitas ou de muros. Procure saber o que acontecer de verdade: não aceite simplesmente os boatos.


O terremoto é muito instantâneo. O mais importante de salientar é isso: assim que acontecer o tremor, procure se proteger imediatamente, se refugiando embaixo de alguma superfície sólida. Tentar sair correndo ou procurar alguém pode ser um erro fatal.

imagem obtida de: blogdobauru.blogspot.com



Nenhum comentário: