sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Dicionário da Língua Brasileira


foto: V-ART


Nós temos tantas gírias regionais que seria mais apropriado dizer que falamos a língua "brasileira" ao invés da "portuguesa". Estava eu olhando o Wikipédia esses dias e encontrei uma lista de várias linguagens regionalistas. Vamos conferir?

Girias Cearenses

Butar buneco!: Se divertir!
Diabéisso?: O que é isso?
Deixe de arrudei! - Pare de enrolar!
É bem pixototim! - É bem pequeno!
Ele é chei do leriado!: Ele é conversador!
Ele é muito estribado!: Ele é muito rico!
Ele é môco!:Ele é surdo!
Ela pelejou quissó!: Ela tentou bastante! "
Ele só quer ser as pregas!: Ele quer ser muita coisa!
Isso é miolo de pote!: Isso é besteira!
No rumo da venta!: Em frente!
O caba é morto dentro das calça!: Ele é preguiçoso!
O bicho é lesado!: Ele é lento!
Peço penico!: Eu desisto!
Rai te lascar!:Vá para o inferno!
Rebole no mato!: Jogue fora!
Rumbora, negada!: Vamos embora pessoal!
Se avexe não!: Não se preocupe! (Take it easy!)
Só o mi!: Muito bom!
Só andam encangado!: - Só andam juntos!
Tá fumando numa quenga!: Tá com muita raiva!

Girias Fluminenses

Ficou na pista: Deu mole em alguma coisa, passou vergonha
Vacilou: Marcou bobeira
Puxar um beck :Fumar droga
Zoar ou Zueira:Fazer bagunça
Nóia: Usuário de droga, que trafica, drogado
Fita forte: Produto de roubo
Dar um rolê: Passear, sair
Ei tá preula: Ficar impressionado
Bagulho: alguma coisa (como folha, carro e etc)
Marola: Cigarro de maconha
Ficou pequeno : Ficou mal falado
Queimou meu filme: fizeram fofoca a respeito de você
Rasga: Sai correndo, sai daqui
Gás : Muito rápido
É fria: É perigoso
Dar uma: Transar
Socado: Carro rebaixado
Bicuda ou dedão: Chutar a bola com força
Porrada: Soco
Sentar o dedo: Dar um tiro, matar alguém
Cabuloso: Muito bom, impressionante, sensacional
Quebrou: Arregassou, melhor do que alguém
Mano: Alguém
Truta: "Guarda costas", segurança de alguém
Trampo/Trampar: Trabalho
Uma pá de vezes: Muitas vezes
Pipá: Usar drogas
Encher linguíça: Falar muito e explicar pouco
Mili duk: Muito tempo
Mó cara: Muito tempo
Busão: Ônibus
Komboza: Perua, Lotação
Pipoco: Tiro
Gambé: Polícial
Coxinha: Polícial
Traveco: Travesti (Homem que virou mulher ou virse versa)
Queimar pedra : Fumar crack
Queimar rosca : Praticar sexo anal
Mocréia: Mulher feia
Fubanga da peba: Mulher mais feia ainda
Muamba: Produtos importados do Paraguai
Cabrito: Algo não original
Bobó : Ânus
Legal : Algo bom, divertido
Colarinho branco: Presidente
Paga pau: Aquele que admira as coisas dos outros
Bater um fio: Dar um telefonema
Sarado (a): Menino (a) muito bonito
Tomar bomba: Injetar anabolizante
Fica na moral: Fica quieto, calado
Ter moral: Certa pessoa que é respeitada em algum lugar
Papa anjo: Pessoa que namora alguém mais novo do que si própria
Micreiro: Pessoa que mexe com micro - computadores
Bater uma xepa: Almoçar
Dar área: Ir embora
Vaza daqui: Saia deste lugar
Cola lá: Vá lá
Treta: Briga
Baguá: Legal
Massa: Legal
Mané: Pessoa desligada
Caixotão: Ônibus
Frizek: Gay
Dá um perdido: Se despistar de alguém
Larica: Fome
Sapeco: Tiro na cara
Tô à pampa: Estou legal
Aviãozinho: Leva e tráz drogas
Mó comédia: Otário que é cheio de querer
To na seca: Vontade de fumar um beck
Palitó de madeira: Caixão
Ta na roça: Ta perdido
Paia: Um cara chato
Só: Entendi
Pode crê : Tá confirmado
Massa: legal
Largar: ir embora
Papo de elefante : conversa chata
Brogoió: pessoa idiota
Fuá: bagunça
Pingo: garota que transa com todos os garotos que fica
Bater um lero: ter uma conversa séria
Remador: motorista de ônibus
Latão: Ônibus
Pinta: Cara, pessoa
Carrinho: Skate
Carango : carro
Banzo: ônibus
Tá ligado: entendeu
M.C.: mestre de cerimônia
Sacou?: entendeu
Dar um mix: dar uma volta
Bira, birita : bebida
D.J.: disque joquei
Bronca : xingar, falar
Tchuco: Bêbado
Pauleão: Cara chato, um babaca
Chinelão: um sem moral
Style: que anda sempre na moda
China véia: cara horrível
Puro suco: menina sarada
Porqueou: Gorfou
De rocha: Papo sério ou de verdade
Chegado: Amigo
Colado:Mais que amigo
Kula:homossexual
Papo estranho: Conversa de gay
Baú: ônibus
Pega o beco:Sair fora ou ir embora
Meter os ganho: Fazer um assalto
Grilado: Preocupado
Os cana: Policia
Bacana:Playboy
Serrote: Quem pede cigarro
Curtir um peso: Ouvir um rap
Negode: Pagode bem ruim
Dona: Namorada
Birita: Bebida
Gel: Cerveja
Frevo: Festa
Prego: Mané ou otário
Pelada: Jogo de Futebol
Carreta :Carro Zero
Bala: Bem conservado
Camelo :Bicicleta
Esparro: Coisa exagerada
Boca: Lugar onde se vende drogas
Cabaço: Virgem
Barão: Quem comanda a boca
Bodinho: Playboy
Brau: Cigarro de maconha
Bucho de lama: Pessoa barriguda
Cachanga: Casa
Cair na pilha: Acreditar em alguma mentira
Cantar de galo: Querer comandar os agitos
Cantar pra subir: Ir embora
Capa o gato: Ir ou Mandar alguém embora
Casinha: Enganar alguém para poder roubá-la ou matá-la
Descer a lenha : Brigar com alguém
Dar um balão: Pegar alguma coisa emprestada e não devolver
Deu bolo: Não ir ao lugar que marcou com alguém
Dar o bote: Pegar alguém em flagrante ou roubar alguém
Perdido: despistar alguém
Dindin: Dinheiro
O ouro ou Veneno: Alguma coisa boa
Lenda: Mentira
Escarro: Tirar alguém de tempo, ou não querer alguém por perto
Pega-ninguém: Pessoa que não consegue beijar ninguém
Ficar nas manha: Ficar quieto
Filé: Mulher bonita
Grog ou Mamado: Bêbado
K.Ô: Mentira
Mala: Alguém metido a bandido ou ladrão
Se Amarrar em alguém: Gostar de alguém
Na moita ou Nas mocó: Escondido
Não botar fé: Não acreditar
Tora: Pessoa forte
Pagar sapo: Discutir com alguém
Pagar vecha: Passar vergonha
Picado: Um só cigarro
Saca: Entendeu !
Sarta de banda: O mesmo que 'some daqui'
Se ligar: Ficar esperto
Catiando: Negar alguma coisa
Tá de chico: estar mestruada
Inflamado: Tá cheio
Ter as moral: Ter coragem
Tira onda: Chamar a atenção
Tora rego: Quem usa calsa apertada
Trocar Idéia: Converçar com alguém
Chepala:- Chevete com motor de opala
LP: Lança perfume
Rato: Esperto
Mão leve: Ladrão , faz pequenos furtos com rapidez e facilidade

Gírias Gaúchas

Acolherar; Acolherar-se: Unir, juntar, juntar-se, associa-se.
Alambrado: aramado; cerca feita de fios de arame.
Amargo: Chimarrão, mate amargo.
Apear: Descer; apear-se do cavalo.
Bagual: Potro recentemente domado, arisco, bisonho.
Bergamota: tangerina, mexerica.
Bochinche: Desordem, briga; baile de ínfima classe.
Bolicho /e: Pequena casa de negócio; taverna,. Bodega.
Bueno: bom; está bem; perfeitamente.
Cambicho: Apego, paixão, rabicho.
Campear: Procurar pelo Campo.
Cana, canha: cachaça, aguardente.
Carreira: Corrida de cavalo, em cancha reta.
Cevar mate: Fazer o chimarrão e servi-lo às pessoas.
Charlar: Conversar, prosear.
Chasque: Mensageiro pessoa que leva recados.
Chula: Dança em torno de uma lança colocada no chão.
Com o pé no estribo: Prestes a partir.
Crioulo: Natural de um determinado lugar, aborígene.
De vereda: Imediatamente, logo a seguir.
Despacito: Devagar, pouco a pouco.
Entrevero: Desordem, confusão de pessoas, mistura.
Espichar a canela: morrer.
Flete: Cavalo bom e de bela aparência; cavalo.
Gaudério: Pessoa que viaja muito; gaúcho; errante.
Guaiaca, rastra: Cinto largo de couro macio.
Guaipeca, cusco: cão vira-lata; cão pequeno.
Guapo : Forte, valente, bravo.
Guasca: Tira de couro cru; guapo; gaúcho; valente.
Guri, guria: Menino, menina.
Juntar os trapos: casar
Lambada: relhada, laçaço.
Lambão: porcalhão, imundo.
Macanudo: Superior, poderoso, forte, rico
Maleva: Malfeitor, perverso, mau
Matambre: carne entre a costela e o couro
Matahambre: Mata fome.
Matear: Tomar mate, tomar chimarrão, chimarrear.
Matungo: Cavalo velho, ruim, imprestável
Naco, naca: Pedaço, porção, fatia.
Pandorga: Pipa, papagaio de papel.
Passar um pito: Repreender, descompor.
Patrão-grande, Patrão-Velho: deus.
Pechada: Choque, encontrão dado no peito.
Pelego : Pele de ovelha, com a lã natural.
Peleia: Contenda, briga, dispuda.
Pilcha: vestimenta típica do gaúcho; jóia.
Pingo: Cavalo bom, corredor, vistoso, fogoso.
Pulperia: venda, bodega,bolicho/e; casa de negócio, taverna.
Querência: Pago, lugar onde se nasceu, o rincão, o lar, a pátria.
Recavém: Traseiro, nádegas; parte traseira das carretas.
Redomão: Cavalo novo, sendo domado, ainda não bem manso.
Relancina: Repente, rapidez; repentinamente.
Retovar: Vestir com couro; envolver em couro.
Taita: Indivíduo valentão, destemido; em quíchua é Pai.
Tarecos: Móveis velhos; objetos sem valor.
Tererê: Chimarrão com água fria.
Trompaço: Encontrão, choque, bofetão, pechada.
Xerenga: faca velha, ruim.

Gírias Baianas

A locé: como bem quer
A par de: do lado
A toque de caixa: imediatamente
Abrir o chambre: fugir
Acompanhar farrancho:meter-se em complicações
Alcaides: coisa fora de moda, ruim
Alodê, arigofe, pau-de-fumo: homem muito preto
Aprontar-se: trocar de roupa para fazer alguma coisa
Aqui d'el-rei: socorro
Armar-se cavalheiro: tomar coragem
Azuretado: confuso
Babaquara: senil
Bacuejo: meio banho de asseio
Bacuar e lambicar: destilar coriza
Bangalafumengas: gente sem estilo, de baixa condição
Banguela: desdentado
Berimbela: teia de aranha suja
Bleforé e caga-fumo: bailes de ínfima categoria
Borocotó: lugar cheio de buracos
Caboré: vasilha de barro destinada a aparar o café coado
Cabuleté: pessoa escura e sem linha
Cacareco: móveis velhos
Cacumbu: faca pequena
Cacundé: coisas guardadas no fundo da mala
Cafuringa: coisa miudinha
Califom: sutiã
Calundu: mau humor periódico
Calunga:rato pequeno
Carpina: carpinteiro
Castelo: casa suspeita
Charro: comum demais
Chué: ordinário
Consumição: aborrecimento
Consumido: preocupado
Cornetão-de-semente: marido traído conscientemente
Correr a coxia: labutar, trabalhar muito, debochar-se
Corró: baixinho
Dar de corpo ou desobrigar-se: defecar
De déu em déu: sem pouso
De primeiro: antigamente
Desassuntado: sem-vergonha
Disse que disse: fuxico
Esbregue, pito, sabão ou sabonete: reprimenda
Espandongado: esfrangalhado
Estar no trinque: bem vestido
Esvarar: entrar sem pedir licença
Fátima: qualquer espécie de esmalte para as unhas
Fazer praça: gabar-se
Ficar na orça: ficar sem nada
Fifó, bebiano, fumante: pequeno lampião a querosene, feito com um frasco e uma torcida, sem manga
Frio de sal: com pouco sal
Função: festa
Lodaça: vantagem ou mentira
Lorde: bem vestido
Mandu: trapalhada
Maroto: beliscão com o nó dos dedos
Moça ou moça de casa: virgem
Moderno: jovem
Mulher-dama: mulher de vida livre
Obra de: cerca de
Pabo: fidalgo, pábulo
Piloto: estrábico
Pongar: pegar um veículo em movimento
Prumode, pru via: por causa
Pucumã: teia de aranha
Quarar: expor ao sol
Ralar: socar
Rechiar: reforgar
Reinar: brincar, fazer travessura
Remanescido: enleado
Roscofe:objeto ordinário
Saitica: moça assanhada
Sair de casa: desvirginar-se
Saluço: soluço
Salvar: saudar
Subir na serra: despontar-se, ficar furioso
Suco do bambambam: muito bom
Sumana: semana
Tabaréu: acanhando
Taboca: logro
Tebas: valentão
Tocar fogo na canjica ou pôr fogo na canjica: precipitar as coisas
Tocar o Frederico: ir embora
Tomar na cuia dos quiabos: ser logrado
Trempe: gente ruim
Trimamoca: coisa difícil
Viva quem vence: casa sem governo
Viva de chapéu de sol: descompostura grossa
Vadiar na tina de dendê: esbofar-se
Verter água: urinar
Vexado: apressado
Xebé: pouca valia
Xixilado: comum demais
Xixilé: mal-vestido, chineludo
Zoró: danado da vida

Afinal de contas, o português brasileiro tem várias diferenças do português de Portugal também:

abridor de garrafas\saca-rolhas
abridor de latas\abre-latas
água-viva ou medusa\alforreca ou medusa
alho-poró\alho-porro
aquarela\aguarela
arquivo (de computador)\ficheiro
aterrissagem\aterragem
banheiro\casa-de-banho ou quarto-de-banho
brócolis\brócolos
caminhão\camião
carona\boleia
carro conversível\carro descapotável
carteira de identidade\bilhete de identidade
carteira de motorista\carta de condução
chaveiro\porta-chaves
concreto\betão
diretor (de cinema)\realizador
esparadrapo\penso-rápido
fila de pessoas\bicha
fones de ouvido\auscultadores, auriculares, fones
gol\golo
grampeador\agrafador
maiô\fato-de-banho
mamadeira\biberão
nadadeiras\barbatanas
ônibus\autocarro
perua\carrinha
salva-vidas\nadador-salvador
secretária eletrônica\atendedor de chamadas
(telefone) celular\telemóvel
terno\fato
trem\comboio
torcida\claque
isopor\esferovite
pebolim\matraquilhos
água sanitária\lixívia
descarga\autoclismo
privada sanitária\sanita

Quando você for à Portugal, cuidado com essas palavras...

"Vou entrar na bicha para pegar um autocarro. Meu telemóvel tocou mas eu não ouvi..."

Nenhum comentário: