quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Socorro! O que faço agora?! (parte 2)

Muito bem, vou finalizar a idéia da postagem anterior (leia a anterior primeiro se você não leu ainda).

QUARTO: se for possível, aplique toalhas úmidas no pescoço e no corpo da vítima. Mas também mantenha ela aquecida, muito mais ainda se o lugar estiver frio.

Quando a vítima voltar a ter consciência (o desmaio, que é o estado de inconsciência, pode durar desde alguns segundos até meia hora), pergunte se ela sente dores ou pressão no peito, desconforto para a respiração, se está com dores intensas nas costas. Sempre é bom comunicar ao médico, levar a algum pronto-socorro, a fim de verificar as causas do desmaio, dizer o que a vítima sentiu antes e depois de desmaiar. Quando ela acordar, evite que ela saia fazendo esforços, procure chamar logo um médico até o local.

E... se for COMIGO???

Se acontecer com você, há o chamado “autocuidado”. deverá proceder de mesma maneira que se procede com a vítima: sente, deixe a cabeça entre os braços, ou deite e apóie os pés em algum lugar, fazendo com que suas pernas estejam entre 20 e 30 cm do chão e com que sua cabeça esteja abaixo do nível do coração. Quando nós estamos prestes a desmaiar nós podemos sentir tonturas, sentir medo ou ver pontos escuros. Veja rapidamente um lugar para repousar, não fique andando à toa e peça ajuda.

O que pode causar o desmaio?
Vários fatores, como ansiedade, estresse, medicamentos... Mudar bruscamente de postura (um exemplo é quando a gente recém acorda e se levanta bem rápido), portanto, levante devagar quando acordar, sente na cama primeiro e levante devagar depois.

Muito bem, você conferiu importante dicas quanto ao assunto do desmaio durante essas duas postagens. Agindo corretamente, você pode ajudar muito uma vida, evitando com que se machuque gravemente ao cair ou evitar que a vítima se sufoque com a própria língua. Isso é muito perigoso. É isso aí então... Até a próxima!

Nenhum comentário: