quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Itália

-->
A Itália (em vermelho no mapa acima) é um país europeu, localizado no sul do continente, ocupando a quase totalidade da Península Itálica, mais as ilhas da Sardenha e Sicília. A capital da Itália é Roma, que é também a maior cidade do país. Ela compreende o vale do rio Pó, a Península Itálica e as duas maiores ilhas no mar Mediterrâneo, a Sicília e a Sardenha. Possui o formato aproximado de uma bota e por esse motivo os italianos comumente chamam-na de "lo stivale" ("a bota").

Algumas informações sobre a Itália:
Capital = Roma
Cidade mais populosa = Roma
Língua
oficial = italiano
Cores da bandeira = Verde, branco e vermelho

Bom, estou fazendo uma breve introdução da Itália, porque o que
quero abordar mesmo é:

Culinária italiana

Polenta


-->
A polenta é um prato típico da culinária italiana, mas que tem amplo uso e aceitação em diversos países, como Argentina e o Brasil. Sua base é a farinha de milho.

Origem da polenta
A polenta tem origem na região norte da Itália. Era o pão dos tempos antigos: constituía a base alimentar (o prato mais consumido) da população. Inicialmente, era feita de ervas. Mais tarde, passou a ser feita de farinha de trigo. Somente após 1492, com a descoberta da América por Cristóvão Colombo, é que a polenta passou a ser feita de milho.
Quando o milho foi introduzido na Itália, foi cultivado primariamente no norte, onde as chuvas eram abundantes.

Outras curiosidades:
Sua textura varia bastante, de firme nas regiões de Veneza e Friuli a cremosa na região de Abruzzi. A polenta sempre foi feita da mesma forma: com bastante esforço e paciência, misturando a pasta de milho em caldeirões de cobre, aquecidas sob o fogo. A polenta só é polenta “de verdade”, quando cozida durante uma hora, uma hora e meia.
Pode ser servida mole, dura, grelhada ou frita. Pode ser recheada com uma variedade de molhos ou outros ingredientes, acrescentados enquanto ela ainda está mole.
Antigamente considerada "comida de pobres", a polenta hoje é usada em diversas casas e restaurantes, sem essa conotação.
Recentemente, a indústria alimentícia lançou polentas pré-preparadas, para serem feitas em refeições
instantâneas. Mas não fica com o mesmo sabor e textura da polenta feita com farinha de milho.
Para provar!
Boas combinações: polenta com qualquer carne e uma salada verde amarga, polenta com molho de tomate e frango, polenta com orégano, polenta com lingüiça, polenta frita, polenta fria (é muito gostosa, acredite!),
polenta frita com arroz e feijão (adoro hehhe), polenta frita com churrasco e arroz, etc.

foto: Maria Astolfi cortando a polenta com um fio.
Me inspirei pra fazer este post porque hoje estive em uma palestra sobre a culinária italiana. A palestra foi ótima, achei muito legal mesmo...Ganhamos até polenta "de verdade" (o sabor é incomparável!) e grostoli! Achei tão legal que quis trazer um pouco disso para vocês! Ainda não acabou, semana que vem tem mais!

Da esquerda para a direita: ajudante da palestrante, eu (prazer!) e Maria Astolfi (palestrante)