domingo, 6 de julho de 2008

Por que é errado falar "hoje está calor"?



Fez um calorzinho hoje que resolvi falar disso mesmo (na verdade, já tinha planejado falar de calor hoje). Bem, você sabia que é errado dizer “como hoje está calor”, “como tal coisa tem calor”, “o sol tem calor”? Pois é, é errado... como é também errado falar “aumenta o volume, por favor”, que foi o assunto do post “O Som II”, da semana passada.

Por que é errado dizer?

É errado falar pois calor é diferente de temperatura. Calor está mais associado a idéia de transmissão de energia e não com a idéia de ter energia. Logo, calor é uma transferência de energia, ok? Assim, é certo dizer que “o sol emite calor” e é errado dizer “o sol tem calor”. Não existe nenhuma coisa que tenha calor, mas sim coisas que emitem, transmitem calor.

Como falar então?

O mais certo é dizer que “o grau da agitação inter-molecular do ar está em nível elevado”. Mas como todas as pessoas da face da terra não são fazem faculdade de física sobra outra alternativa: “hoje a temperatura está elevada”. Mas falar que “hoje está calor” é errado.

Quem esquenta quem? (uma coisa chamada “equilíbrio térmico”)

Em dias de calor costumamos tomar algo com gelo: refri, água, que seja... No caso de um copo de água: é o gelo que esfria a água ou é a água que esquenta o gelo??

Resposta...

A água esquenta a gelo!!

É isso mesmo! Quando duas coisas de temperaturas diferentes estão em contato, o calor passa do mais quente para o mais frio. Como o gelo é mais frio que a água líquida (pois gelo = água sólida, ããã dããã, óbvio), o calor passa da água líquida para o gelo, ou seja, a água esquenta o gelo e quando o gelo esquenta ele derrete.

Essa propriedade se chama “equilíbrio térmico”: duas coisas de temperaturas diferentes que entram em contato se equilibram termicamente: o calor sai do mais quente e vai para o mais frio, ok?

Como funciona o termômetro?

O termômetro que é usado na América Latina é o Celcius, mas temos também o Kelvin e o Fahrenheit (se lê “Farenrraite”). O Kelvin é o termômetro oficial (porque o Kelvin era amiguinho da rainha... foi mais reconhecido).

O termômetro é um tubinho que tem um metal líquido cinza chamado de mercúrio (é o único metal líquido em temperatura ambiente). Eu já toquei em mercúrio no laboratório de química do colégio; é esquisito pois é um líquido pesado que forma aglutinações ... mas cuidado que ele é cancerígeno... (logo, não é legalzinho brincar com ele, tome cuidado com o mercúrio). Se um dia você “dar uma de abobado” e conseguir quebrar o termômetro evite ter contato com o mercúrio. Mas se tiver lave muito bem a região de contato.

O mercúrio dilata com o aumento de temperatura. Dilatar é aumentar de tamanho. Por isso quando a temperatura está alta ele sobe e quando esfria ele desce (ele dilata e “desdilata”).

Quando alguém está com febre, coloca-se o mercúrio debaixo do braço. O que acontece? Equilíbrio térmico, a coisa que disse logo atrás: a temperatura do corpo, que estará mais elevada, vai esquentar o termômetro (menos quente), esquentando o mercúrio, que se dilata, sobe e indica a temperatura.

Quando se retira o termômetro debaixo do braço, o termômetro entra em contato com o ar. Por causa do equilíbrio térmico, o ar estará menos quente do que o termômetro e o mercúrio tende a descer, deixando a temperatura do corpo e igualando com a do ar.

Mas o termômetro tem um estrangulamento na base que evita que o mercúrio desça. Por isso temos que sacudir o termômetro para o mercúrio descer, depois de verificarmos a temperatura do cara com febre.