quarta-feira, 25 de junho de 2008

Chimarrão (parte 1)

Chimarrão?Mas o que é isto?

O chimarrão é uma bebida quente característica da cultura do Rio Grande do Sul (tá, de outros lugares também, mas meu foco é o RS..), também chamada de mate.

O que significa chimarrão?

Origem provável é cimarrón, termo usado pelos espanhóis para designar, ao mesmo tempo, amargo e chucro.

O que preciso para fazer um chimarrão?

1º - Uma cuia = a cuia deve ser sempre de Porongo e, preferencialmente, o Porongo grosso ou doce, é o recipiente mais adequado para o mate ou chimarrão do gaúcho, já que não modifica o seu sabor, não permite que a erva fique lavada (sem gosto) precocemente, e não alterando ainda, a temperatura da água.

2º - Erva-mate = é uma planta (Ilex paraguariensis) que pode atingir 12 metros de altura, tem caule cinza, folhas ovais e fruto pequeno e verde ou vermelho-arroxeado. Os ramos da erva-mate percorrem um longo processo até virar a erva-mate para o chimarrão.

3º - Bomba = a bomba de chimarrão é o instrumento de metal que é usado para a sucção do líquido contido na cuia de chimarrão.

4º - Água = a água precisa ser quente, mas não fervida. Quando o chimarrão é feito com água fervida a erva fica lavada, ou seja, perde o gosto e o chimarrão fica ruim.

Como se toma chimarrão?

A roda de chimarrão é uma das mais singulares manifestações culturais do sul do país. A roda de chimarrão é um exercício de liberdade. Democrática, sempre tem lugar para mais um. A roda começa com quem preparou o chimarrão (chamado de cevador) e servindo primeiro a quem estiver à sua direita, sempre com a mão direita, ou em casos especiais, pela pessoa mais velha ou por alguém se que deseje homenagear.
Na roda, o cevador é o mestre de cerimônia. Apenas ele pode arrumar o mate. Depois de cada mateada (rodada do chimarrão), a cuia deve voltar ao cevador. Ele deve ajeitar o mate e colocar a água. Quem chega depois que a roda começou, entra ao lado do esquerdo do cevador, aguardando a sua vez.
Para participar de uma roda, alguns procedimentos precisam ser seguidos. Fazer “roncar” a cuia, bebendo até a última gota do chimarrão, por exemplo, é obrigação de cada participante da roda. Não é educado
resto de água na cuia.
Nas rodas de chimarrão, só se agradece quando já está satisfeito, não deseja mais tomar o chimarrão. Mesmo parando de beber, a pessoa pode permanecer na roda e participar das conversas.
É claro que nem todas as pessoas seguem exatamente essas regras, porque a roda de chimarrão é algo bem descontraído, e também creio que muitos gaúchos desconhecem todas as regras. As regras em negrito são as mais comuns. Muitas pessoas também tomam chimarrão sozinhas.

Todo gaúcho gosta de chimarrão?

Nem todo gaúcho gosta de chimarrão. Eu sou um exemplo (pra mim tem gosto de grama,acho horrível, mas acho super legal a tradição,o jeito que tudo isso é feito). Mas os que não gostam são minoria. Existem crianças que não gostam, e quando crescem “aprendem” a gostar. As crianças até podem gostar de chimarrão, mas não costumam participar da roda (criança não consegue ficar parada, bem capaz que vai ficar sentadinha esperando sua vez, ouvindo papos de adultos...). Alguns gaúchos gostam tanto de chimarrão que não passam um dia sem tomá-lo.
Muitas pessoas brincam que “se não toma chimarrão, não é gaúcho de verdade”. Hehehehe!

Existe hora para tomar chimarrão?

Não. Isso depende de cada pessoa. Vou usar meus avós como exemplo.. Minha vó toma chimarrão pela manhã, fazendo o almoço, toma quando vem visita, toma no fim da tarde. Tem gente que toma depois do almoço, de madrugada, de noite...para quem é fã, chimarrão não tem hora.

Existe algum lugar ideal para tomar chimarrão?

Não! Tem gente que toma dentro de casa, no pátio, na igreja, no trabalho, na sala de aula (meu professor botou pra rua..é proibido comer durante as aulas na minha escola heheheh), em qualquer lugar..

Existe algum assunto específico para se falar na roda de chimarrão?

Não!!Na roda de chimarrão as pessoas conversam sobre qualquer coisa!

Quais os benefícios do chimarrão? Essa e outras perguntas serão respondidas semana que vem no post Chimarrão (parte 2)

Espero que tenham gostado de conhecer uma tradição gaúcha tão diferente!
Tinah