domingo, 11 de maio de 2008

Dias das Mães (2ºParte)

fonte da foto: andresantana.wordpress.com
Estados Unidos
Aqui, as primeiras sugestões para a criação de uma data de celebração as mães partiram de Júlia Ward Howe, em 1872 (ela é escritora e escreveu "O Hino de Batalha da República”).
Mais tarde, em 1904, a mãe de Anna Jarvis faleceu. Com o choque e em depressão, Anna chamou a atenção na igreja de Grafton para um dia especialmente dedicado a todas as mães. Após três anos de luta, em 10 de maio de 1907 foi celebrado o primeiro Dia das Mães, nessa mesma igreja, reunindo a família e amigos.
Nessa ocasião, Anna enviou para a igreja 500 cravos brancos que deviam ser usados por todos e que simbolizavam as virtudes da maternidade. Ao longo dos anos enviou mais de 10.000 cravos para a igreja de Grafton.Por causa da aceitação geral, Anna e os seus apoiantes começaram a escrever a pessoas influentes, como ministros, homens de negócios e políticos com o intuito de estabelecer um Dia da Mãe a nível nacional.
A campanha foi bem sucedida: em 1911 era celebrado em praticamente todos os estados. Três anos depois o Presidente Woodrow Wilson declarou oficialmente o 2º Domingo de Maio como o Dia das Mães. Em pouco tempo, a data foi sendo difundida pelo mundo, atingindo 40 países.

Brasil
O primeiro Dia das Mães no Brasil foi realizado pela Associação Cristã de Moços de Porto Alegre, em 12 de maio de 1918. Em 1932, o presidente Getúlio Vargas oficializou a data no segundo domingo de maio. Em 1947, Dom Jaime de Barros Câmara (Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro) determinou que essa data fizesse parte também no calendário oficial da Igreja Católica.